Seminário

Com 31 milhões de pessoas descendentes, o Brasil desponta como o maior país com raízes italianas no mundo.  Em termos de importância, os estados que mais receberam imigrantes foram São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.  

Aproximadamente 12% da população de Minas Gerais é constituída pelos descendentes dos italianos que, assim como portugueses, africanos, libaneses, espanhóis, dentre outros povos, em muito contribuíram para o desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado. 

Apesar disso, em Minas Gerais, os estudos sobre tal assunto são sobremaneira mais pobres do que em outros estados onde a imigração italiana foi menos numerosa. 

Para preencher esta lacuna, a Associação Ponte entre Culturas idealizou o “Seminário da Imigração Italiana em Minas Gerais” que, desde 2005, reúne um público amplo e diversificado de pesquisadores, familiares e descendentes de imigrantes, representantes de instituições públicas, empresas e entidades da sociedade civil.  O evento, que já aconteceu na capital, Belo Horizonte, e em diversas cidades do estado (Barbacena, Juiz de Fora, São João del Rei, Mariana, Andradas) em 2020 chegou à 10a edição e foi realizado na modalidade virtual, alcançando cerca de 2500 espectadores únicos.

Confira mais detalhes: